Saiba como implementar um trabalho híbrido de sucesso na sua empresa

O trabalho híbrido virou realidade para muitas empresas ao redor do mundo, independente da área de atuação. Diferente do home-office, a proposta é que os funcionários passem alguns dias no escritório e outros em casa, tendo como base um rodízio pré-determinado pelos gestores ou, ainda, com liberdade de escolha por parte dos colaboradores.
 
Assim como os demais modelos de trabalho, requer um planejamento estruturado que irá dar as diretrizes para gestão de pessoas e fluxo de comunicação.
 
Uranio Bonoldi, consultor em planejamento estratégico e governança corporativa, observa que “além dos recursos tecnológicos necessários, a cultura organizacional é uma ferramenta decisiva para garantir o sucesso do trabalho híbrido”.
 
Entre os principais desafios está a necessidade de criar um ambiente que trate de maneira igualitária tanto quem está em casa quanto quem está no escritório.
 
“Um modelo híbrido só alcança todo o potencial quando os colaboradores conseguem seguir uma rotina de maneira remota assim como presencialmente – ou seja, tendo os horários respeitados e participando ativamente da empresa todos os dias”, comenta Uranio.
 
A iniciativa tem tudo para dar certo: de acordo com estudo da PricewaterhouseCoopers (conhecida como PwC) realizado em 2021 com mais de 32 mil trabalhadores, conclui que, daqueles que têm a possibilidade de trabalhar remotamente, apenas 9% querem atuar de forma presencial em tempo integral, enquanto 72% preferem o modelo híbrido.
 
Diante de todo esse cenário, o valor da conexão humana não deve ser subestimado – fator de extrema relevância para os colaboradores, – não podemos nos esquecer que o ser humano é um ser social.
 
Rituais e atividades que ajudem a aprofundar os relacionamentos e criar laços vão motivar e gerar entrosamento entre as equipes.
 
Bonoldi acredita que – “o trabalho híbrido proporciona mais qualidade de vida para quem tem que se deslocar grandes distâncias, economizando tempo e evitando estresse com locomoção, por exemplo. E ao mesmo tempo, garante a interação presencial das equipes, o que cria um ambiente de trabalho mais descontraído, além de insights que podem surgir tomando um cafezinho ou mesmo batendo um papo na hora do almoço”.
 
O especialista chama a atenção para a importância do feedback nesse processo de adaptação ao trabalho híbrido – “desenvolver um canal que permita a avaliação e estimule sugestões traz resultados ainda melhores para essa nova dinâmica híbrida. Afinal, nada melhor do que escutar de quem é impactado diretamente pela proposta para descobrir e aperfeiçoar os pontos de melhoria”, conclui.
 
Por: Uranio Bonoldi, consultor em planejamento estratégico e governança corporativa, professor do Executive MBA da Fundação Dom Cabral, onde leciona sobre “Poder e Tomada de Decisão”, escritor e palestrante. Trabalhou por mais de 30 anos em cargos de alta gestão, dentre os quais, CEO da Fundação Butantan. Para mais informações.
 
 
 
Fonte: Jornal Contábil
As matérias aqui apresentadas são retiradas da fonte acima citada, cabendo à ela o crédito pela mesma