O profissional incapaz será a vítima da Inteligência artificial

O profissional incapaz será a vítima da Inteligência artificial
 
 
“O TEMPO e a INAÇÃO do PROFISSIONAL são obstáculos em sua evolução quando comparados com o crescimento exponencial da INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL, e não adianta ter CAPITAL, eis a real desigualdade” (Elenito Elias da Costa e Levy da Costa Sales).
 
No mundo globalizado com quase 8 (oito) bilhões de habitantes, com o crescimento exponencial da INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL, agregado a uma educação sem qualidade, é verossímil a previsão final do futuro que se aproxima, pois lamento que poucos tenham condições de acompanhar ou mesmo evoluir para conviver com esse avanço computacional.
 
O combate aos agravos sociais, tais como emprego, educação, saúde, saneamento básico, vacinas, e demais, já não configuram verdades absolutas, mas o TEMPO e a ausência de AÇÃO e ATITUDE racionais que possam oferecer conhecimento absoluto junto a Inteligência Artificial representa um dos maiores agravos sociais, pois o número de vitimas será descomunal.
 
Muitos seres humanos, habitantes, profissionais, empresários, banqueiros, investidores, em suma todos, sentirão na pele o significado da palavra DESIGUALDADE e independe de bens ou de Capital, mas de conhecimento especifico.
 
A Academia, Universidade, Centros Educacionais, Institutos Educacionais, Faculdades e similares, com os PROFESSORES atuais utilizando os recursos didáticos usuais, desprovidos de conhecimento do uso da INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL já não conseguem formar cidadões ou mesmo profissionais para o mundo atual que possam competir com a Inteligência Artificial, o conteúdo da grade curricular das disciplinas, como habilidades e competências, metodologias, livros didáticos e livros suplementares, com um publico alvo (educando) com iphone, smartphone, notebooks, tablet, sem gostar de ler, sem senso critico, sem possibilidade de discernir o que fake ou não, temos um campo fértil de seres que facilmente serão descartados pela evolução exponencial da inteligência Artificial.
 
Todo o investimento, bens e Capital aplicado nesse tipo de formação educacional não produzirá um profissional para acompanhar essa evolução que se apresenta, e posso ter uma visão da SOPHIA quando fala que a real desigualdade é a ausência do CONHECIMENTO, e poderá dividir os seres humanos em:
 
“Os que vivem SOBRE a terra, e os que vivem SOB a terra.”
 
Pode parecer exagero, essa divisão simplificada, mas sabemos que é uma verdade plausível.
 
Ficamos imaginando aqueles que buscam acreditar na FÉ, RELIGIÃO, POLÍTICA, sem visualizar os avanços tecnológicos, onde a busca de um terreno no CEÚ, tem mais valia que o seu conhecimento computacional.
 
Tanto tempo perdido com outras atividades, terá um preço, que poderá vitimar aquele que negligencia o conhecimento especifico da Tecnologia da Informação.
 
Ressaltamos que, de nada adiantará seus BENS ou mesmo o seu CAPITAL, se não tens o CONHECIMENTO para conviver com os avanços tecnológicos, e possivelmente só será mais uma vítima.
 
Quando DEUS falou em separar o JOIO DO TRIGO, e é mais fácil um miserável entrar no seu reino, jamais pensei que utilizaria a tecnologia da informação (Inteligência Artificial) para ajuda-lo nessa tarefa.
 
Nunca pensamos que um dia teríamos saudade da expressão “Comer o pão que o Diabo amassou ou rejeitou”, pois encontramos pessoas que estão procurando esse pão, a situação poderá ficar mais grave se fizermos uma reflexão sobre os fatos que elevam os índices Econômicos, pode se tornar até uma metáfora a expressão “Tenha um Feliz Ano Novo”, soa pejorativamente, diante da globalização e dos avanços da Inteligência Artificial.
 
O grande problema é que o número de seres humanos que engordarão essa estatística negativa é estarrecedor, mas a terra precisará ser adubada para produzir bons frutos, pois sabemos a importância do adubo e do esterco utilizado para um bom plantio.
 
Quando a nossa Constituição Federal fala em soberania, cidadania, dignidade, valores sociais do trabalho e da livre iniciativa, do pluralismo político, e que todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos ou diretamente, nos termos desta Constituição, possibilitou ao eleitor eleger até uma INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL PARA TAL FEITO.
 
Já pensou nisso, sem o pesado ônus dos Poderes Constituídos e sua onerosa máquina e assessores, sem corrupção, com a eficiência e excelência de exercer o retorno social que os demais seres precisão.
 
Lembramos que a SOPHIA é considerada uma cidadã nos Emirados Árabes, com todos os direitos e obrigações de uma cidadã, talvez lá eles estejam cansados de corrupção, improbidade, custo da máquina pública, e demais crimes.
 
“Se elegemos um trabalhador, um poste, um vampiro, um desequilibrado mental, só nos falta eleger uma INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL”.
 
 
 
Fonte: O Autor (Autor(a): Elenito Elias da Costa)
As matérias aqui apresentadas são retiradas da fonte acima citada, cabendo à ela o crédito pela mesma